You are currently viewing Dívidas: Supere Enquanto Faz sua Empresa Crescer

Dívidas: Supere Enquanto Faz sua Empresa Crescer

Descubra como resolver um problema comum: pagar as dívidas ao mesmo tempo em que a empresa cresce.

Tempo de leitura: 8 minutos

Possuir uma empresa e vê-la crescer é o sonho de todo empreendedor. Entretanto, muitas vezes, as dívidas adquiridas no negócio fazem com que o sonho se torne um verdadeiro pesadelo. Nesse artigo, vamos apresentar quais são os principais fatores que levam ao endividamento, as formas de evitá-lo e como é possível fazer com que a empresa cresça ao mesmo tempo em que paga suas dívidas.

Como Se Contrai Uma Dívida?

Você passou anos poupando para abrir a empresa, trabalhou muito para possuir autoridade no mercado, conquistou vários clientes, mas, aos poucos, começa a perceber que, mesmo com o aumento do faturamento, as dívidas só crescem, até que chega o momento em que não consegue enxergar soluções para honrar seus compromissos com os fornecedores, funcionários, impostos, aluguel, etc.

Saiba que são muitas as causas do endividamento nas empresas, passando tanto por problemas de gestão interna até o surgimento de novos produtos e concorrentes no mercado, afetando a previsão de faturamento.

As principais causas do surgimento das dívidas nas empresas são:

  • Aumento da concorrência;
  • Encargos trabalhistas;
  • Confundir os ganhos da pessoa física com os ganhos da pessoa jurídica;
  • Discordâncias entre sócios;
  • Grande taxa de inadimplência de clientes;
  • Falta de um planejamento financeiro.

Grande parte dos empresários brasileiros possuem boas ideias para empreender, porém não possuem conhecimentos de gestão e de finanças suficientes para planejar como a empresa será estruturada.

Muitas vezes, gastos com mão de obra, fornecedores, tributação e considerações sobre todos os riscos que podem envolver a criação do negócio não são levados em conta, fazendo com que a falta de planejamento afete o crescimento da empresa, mesmo em situação em que a empresa possua clientes e consiga um alto valor de vendas.

Dessa forma, tão importante quanto honrar todas as suas dívidas, evitar o seu surgimento é essencial para que a empresa tenha uma melhor saúde financeira. Nesse ponto, a elaboração de um planejamento financeiro é essencial para qualquer empreendedor.

Planejamento Financeiro

Dentre todas as causas do endividamento empresarial, a falta de um planejamento financeiro é considerada como um dos principais erros que os empreendedores cometem ao criar sua empresa.

Um planejamento financeiro bem feito pode fazer com que a empresa evite o risco de obter dívidas ao longo do tempo. Tal planejamento fornece quais são as ações a serem tomadas para que a empresa alcance os objetivos traçados a longo e curto prazo. Também são listadas quais as medidas a se tomar quando surgem alguns imprevistos, tais como a crise econômica, aumento de impostos, dentre outros.

Para que se realize um planejamento financeiro eficiente, os seguintes itens devem ser abordados:

  • Participação da empresa no mercado;
  • Previsão de vendas a médio e curto prazo;
  • Estratégias de ação;
  • Demonstrações financeiras projetadas para determinados períodos.
Duas pessoas com dois notebooks analisando o planejamento financeiro.
Um planejamento financeiro bem feito pode fazer com que a empresa evite o risco de obter dívidas ao longo do tempo.

O planejamento financeiro é baseado em dois períodos, sendo eles: o de curto e o de longo prazo.

Planejamento Financeiro De Longo Prazo

Para elaborar um planejamento financeiro, deve-se iniciar com uma visão a longo prazo. As metas estabelecidas devem levar um tempo considerável para serem atingidas, geralmente em períodos entre dois a dez anos. 

É importante frisar que as ações devem ser revisadas periodicamente assim que eventos ou situações que impliquem diretamente no negócio ocorram, tais como novos serviços concorrentes e instabilidade na economia.

Esse plano financeiro deve prever qual a necessidade de recursos que a empresa precisa captar e em quais setores ou produtos é necessário investir para alcançar seus objetivos, dando uma direção para a empresa. Além disso, ele prevê, inclusive, em quais épocas determinados projetos precisam ser concluídos, quais as linhas de produto que a empresa irá trabalhar, bem como quais são as dívidas que poderão ser contraídas em determinado período e quando serão pagas.

Também é importante que se estabeleça taxas de crescimento futuras que irão prever várias hipóteses de comportamento da empresa, indo da pior até a melhor situação possível.

A falta de um planejamento financeiro a longo prazo é um dos principais motivos da falência das empresas. Através do planejamento a longo prazo, é possível pautar as ações ao longo do tempo e estabelecer o planejamento de curto prazo também.

Planejamento Financeiro De Curto Prazo

O planejamento financeiro de curto prazo consiste em ações a serem tomadas em períodos menores que dois anos.

São ações que visam dar à empresa a noção de que todos seus compromissos serão honrados nos próximos meses, quais serão os recursos para a produção, compra de matéria prima e qual preço será cobrado do cliente pelo produto ou serviço. Tal planejamento é feito baseado em um indicador muito importante: a previsão de vendas.

Uma pessoa analisando a projeção de vendas em um relatório.
A previsão de vendas é um indicador chave para o planejamento financeiro.

A previsão de vendas é uma metodologia onde se programa o total de produtos ou serviços que serão vendidos em um curto período de tempo, dando base para determinar os investimentos em pessoal, matéria-prima, mão de obra e todos outros fatores necessários para atender a essa demanda.

Essa previsão deve ser pautada nos resultados recentes de vendas e na perspectiva econômica do segmento da empresa na região que atua. É importante que se projete uma previsão de vendas realista, pois, caso o contrário, diversas consequências negativas podem acontecer.

Quando a previsão de vendas é muito maior do que a real, produtos acabam armazenados em estoque, podendo vir a perder seu valor, bem como há um aumento no custo de manutenção de estoque. Além disso, por planejar um maior número de vendas, uma projeção de investimentos maior foi realizada, trazendo prejuízos a curto prazo para a empresa.

Caso a previsão de vendas seja abaixo da demanda dos clientes, pode-se ter perdas de oportunidades de vendas e fortalecimento dos concorrentes pela migração dos clientes que não conseguiram obter seus produtos ou serviços.

Uma previsão de vendas mal elaborada é apenas uma das causas de perdas de estoque e diminuição do faturamento da empresa. Para saber mais sobre como reduzir os custos de estoque e aumentar seu faturamento, acesse nosso artigo especial sobre esse tema clicando aqui!

Dessa forma, fica nítido que um planejamento financeiro é fundamental para uma organização ter sucesso. Mesmo que você tenha aberto a sua empresa sem a elaboração de um planejamento como esse, é extremamente recomendável que se crie essas séries de ações para evitar futuros problemas financeiros.

Caso você já possua uma empresa com dívidas, saiba que ainda é possível, com um planejamento financeiro elaborado, adotar certas medidas para que se consiga ter um crescimento mesmo ganhando pouco e pagando as dívidas pendentes.

Diretor de uma empresa em sua mesa.
É possível uma empresa crescer ao mesmo tempo que honra suas dívidas.

Como Crescer A Empresa E Arcar Com As Dívidas?

A seguir, listamos sete medidas que podem ser tomadas para que você consiga honrar todas suas dívidas e conseguir ter um crescimento empresarial ao mesmo tempo. As medidas são:

  • Consiga novos sócios;
  • Venda ativos onerosos;
  • Utilize o lucro para pagar dívidas;
  • Consiga honrar as contas regulares antes do vencimento; 
  • Organize as dívidas em ordem de prioridade;
  • Realize projeções de faturamento e renegocie as dívidas;
  • Pense na possibilidade de um empréstimo.

Consiga Novos Sócios

Caso seu negócio tenha mercado e um bom potencial futuro, pode-se apresentar a empresa para um novo sócio que tenha interesse em realizar investimentos para arcar com as dívidas e criar um capital de giro que possibilite a alavancagem da empresa.

O novo sócio pode ser uma pessoa física que possua um capital para investir ou até mesmo um fornecedor conhecido de sua empresa, que possua conhecimentos sobre seu ramo de negócios e saiba do potencial de sua organização. Nesses momentos, oferecer participações societárias pode ser uma solução interessante.

Venda Ativos Onerosos

Em momentos de crise financeira, é necessário avaliar quais ativos não são tão primordiais na empresa e considerar as vendas dos mesmos para arcar com as dívidas.  Equipamentos eletrônicos, automóveis com uso esporádico e outros bens que não influenciam diretamente no processo operacional podem ser negociados.

Utilize O Lucro Para Pagar Dívidas

O objetivo de toda empresa é gerar lucro para seus sócios. Porém, em momentos de crise financeira, com o objetivo de pagar todas as dívidas pendentes e manter a empresa respeitada diante de seus fornecedores, funcionários e demais credores, é recomendável que, durante um certo período, não ocorra a retirada do pro-labore e que a margem de lucro da empresa seja destinada para o pagamentos das dívidas em atraso.

Consiga Honrar As Contas Regulares Antes Do Vencimento

Tão importante quanto pagar todas as dívidas pendentes é não permitir que mais dívidas sejam criadas. Tenha prioridade em pagar todas as contas atuais antes da data de vencimento, evitando que ocasione juros sobre essas dívidas e possíveis paralisações de serviços por parte dos fornecedores.

Para que isso ocorra, estude medidas que façam com que a grande parte dos pagamentos feitos pelos clientes sejam à vista. Dessa forma,o retorno de determinada venda é garantido instantaneamente, podendo servir para pagamentos das contas que estão prestes a vencer.

Dívidas
É necessário criar medidas para que a maioria dos pagamentos sejam a vista.

Organize As Dívidas Em Ordem De Prioridade

Estabelecer quais dívidas serão pagas primeiramente é fundamental para que se obtenha um plano de pagamentos. Caso não seja estabelecida uma ordem de dívidas, juros abusivos podem ser cobrados, falta de fornecimento pode ocorrer, bem como pode resultar em ações trabalhistas.

Você pode adotar vários critérios para escolher quais serão as primeiras dívidas a serem pagas, tais como:

  • Data de vencimento;
  • Taxas de juros cobradas;
  • Pendência de fornecimento de matéria-prima;
  • Evitar desgaste e possíveis encargos com funcionários.

Realize Projeções De Faturamento E Renegocie As Dívidas

Uma das saídas mais recomendadas em momento de crise financeira, como já dito anteriormente, é a realização de um planejamento financeiro. Em posse de tal planejamento, faça reunião com todos os credores e mostre a eles a perspectiva de crescimento da empresa, bem como qual será o faturamento em cada período.

Deixe claro em qual época será possível realizar o pagamento das dívidas de cada um, se existe a possibilidade de parcelamento das dívidas, bem como informe que é necessária essa negociação para que a empresa consiga continuar no mercado e honrar todos seus compromissos.

Dívidas
Mostre aos credores as perspectivas da empresa e renegocie as dívidas.

Pense Na Possibilidade De Um Empréstimo

Uma alternativa muito utilizada, porém, nem sempre a mais recomendada para conseguir arcar com todas as dívidas e manter a empresa funcionando, é a solicitação de empréstimos.

Antes de considerar essa possibilidade, é fundamental que se analise a proposta e descubra se o valor final a ser pago pelo empréstimo é maior que as dívidas que serão pagas e o prazo de pagamento estabelecido. 

Muitas vezes o empréstimo pode parecer ser a solução ideal no curto prazo, mas, na verdade, se mostra um problema ainda maior à medida que se aproxima o prazo de seu pagamento. Dessa forma, é fundamental que se pesquise muito sobre as formas e prazos de pagamento, bem como as taxas de juros cobradas.

Atitudes A Serem Tomadas No Momento Da Negociação

Tenha em mente que, caso for renegociar suas dívidas ou negociar um empréstimo, é necessário possuir certas condutas em momentos como esse, tais como:

  • Seja transparente: Não invente mentiras ou faça falsas promessas. Você passará muito mais credibilidade sendo verdadeiro, pois todas as pessoas que irão entrar em contato já saberão de sua situação. Agora, você deverá mostrar para elas que está disposto a mudar a forma de gerir a empresa.
  • Mostre que ambos os lados podem sair ganhando: Apresente as suas projeções de ganho, deixe claro que não possui outras alternativas para pagar todas as dívidas e mostre que, com o aumento do faturamento sua empresa, pode pagar as dívidas e ainda se tornar uma ótima pagadora no futuro.
  • Seja profissional: Envolver o aspecto pessoal na negociação não é uma boa ideia. Todos os envolvidos possuem problemas pessoais e não irão se sensibilizar por sua justificativa. Se mantenha no campo profissional e a solução para o problema virá de uma forma muito mais fácil.
Dono de uma empresa chega a um acordo sobre a negociação de dívidas com duas credoras.
Possuir certas condutas em reuniões de negociação é essencial.

O endividamento empresarial é um dos grandes responsáveis pela falência de empresas, tendo consequências financeiras e psicológicas para os empreendedores. 

Aí há a necessidade de se possuir um planejamento financeiro que mostre ao empresário quais rumos ele deve tomar no seu negócio, bem como apresenta os caminhos a serem tomados para que sua empresa cresça mesmo ganhando pouco e honre as dívidas que possa vir a possuir.

Empreender sempre é um desafio. Em tempos de crise, a responsabilidade que já era grande aumenta mais ainda. Pensando nisso, para ajudar todos os empreendedores, elaboramos um artigo especial sobre “9 Dicas Essenciais Para Empreender Durante A Crise Causada Pela Pandemia”, para acessá-lo, clique aqui!

Deixe um comentário